Violência contra a mulher, dê um fim nisso!

Oi, tudo bem com vocês? Nesse post de hoje venho tratar de um tema falado, mas que aborda tantas coisas que jamais seremos capazes de dimensionar tudo que ele agrega, violência contra a mulher.
Atualmente, não sei informar ao certo qual posição o Brasil ocupa nesse ranking, mas em 2015 ele estava em 5º lugar como o país que mais mata mulheres no mundo, e ate onde sei, a cada 11 minutos, uma mulher é estuprada no Brasil, fora os abusos psicológicos, carcere privado, violência obstétrica, desqualificação por conta de seu gênero em seu local trabalho, enfim, tantas formas de violência que seria preciso uns 20 posts do blog somente sobre isso, pois bem, vou tentar resumir.

A violência contra a mulher, de certa forma, é um assunto que é tratado com importância, mas que na maioria das vezes, é questionado suas circunstâncias, suas causas e principalmente, se ele realmente ocorreu, isso acaba fazendo com que as mulheres, já com medo de seus companheiros, ou de qualquer outra violência que tenham sofrido, não denunciem, por medo de represálias e por medo de julgamentos, de pessoas dizendo a ela que esta mentindo, que precisa apresentar provas, que não passa de uma louca querendo chamar atenção, isso acontece muito e é uma das principais causas pelas quais as mulheres não denunciam. Um grande fator também é o medo da impunidade, dos processo e as burocracias para que sua denúncia seja realmente analisada e investigada como deve, ouvimos direto sobre casos de mulheres assassinadas que tinham várias queixas contra os provedores da violência e a maioria desses casos arquivados, a mulher, sem alternativa, volta a viver como pode e acaba sendo morta, sem nenhum aparo, num país que era para lhe oferecer abrigo, lhe oferecer apoio, mas que não possui estrutura para tratar sobre isso e acaba deixando pra depois, e o depois acaba tendo consequências gravíssimas.
A violência não precisa ser necessariamente só tratada como quando seu companheiro lhe agride, existem várias outras formas de violência gravíssimos também, como abusos sexuais, abusos psicológicos, cárcere privado, humilhações constantes, ameaças, entre tantos outros, é muito importante deixar claro que essas formas de violência podem e DEVEM ser denunciadas, mesmo que a nossa justiça não funcione, como falei acima, pelo menos fazemos a nossa parte e não nos calamos sobre a violência sofrida. O mesmo vale para violência obstétrica, que para quem não sabe, é uma violência muito comum que mulheres sofrem na hora do parto, quando suas vontades não são respeitadas, quando são ofendidas ou mutiladas, como quando são deixadas em quartos escuros e sozinhas até que tenha a dilatação necessária para o parto, tudo isso é chamado de violência obstétrica e deve ser combatida com mais vigor do que atualmente, diversos são os casos de mulheres que passaram por experiências terríveis e que no momento mais feliz de suas vidas tiveram medo, raiva e sentiram dor, muita dor, isso não pode mais ser permitido, lute contra essa violência também.
Por último, e não menos importante, a desqualificação no seu local de trabalho por seu gênero, não sei se é correto chamar de violência, mas pode ser chamado de abuso, como quando seu colega de trabalho diz que você não é capaz de fazer determinado trabalho porque é mulher, ou quando você é proibida de usar um vestido até o joelho enquanto seus colegas vão de bermuda ao trabalho, e o pior de tudo, quando dão a entender que você teve relações sexuais com seu chefe ou superior para ser promovida a determinado cargo de maior importância, todas essas formas de abuso devem ser combatidas com vigor, e se você se sentir ofendida, tem total liberdade de procurar de imediato o RH de sua empresa.
Enfim, me estendi bastante, mas o que quis trazer nesse post são as diversas formas de violência que uma mulher é capaz de encarar ao longo de sua vida, sei que pelo menos alguma coisa que citei aqui já aconteceu com você e você teve medo de tomar as medidas cabíveis, ou por achar que não é necessário, ou por medo, mas olha aqui, deixa eu te falar uma coisa, não deixem que cale a tua voz, não deixe o medo engolir você, não deixe uma vida de amargura tomar conta de ti, denuncie, fale, grite se precisar, mas jamais deixe de denunciar, e por fim, viva, viva e grite, viva da melhor forma possível e grite por todas que não podem gritar.
AQUI É GIRL POWER!

Gostou do post? Não esquece de comentar o que achou e compartilha-lo para que mais pessoas possam vê-lo, se quiser continuar me acompanhando aqui no blog aperta no botão "seguir" aqui no cantinho da tela, tem post novo toda semana! Obrigada a todos que se deram o trabalho de ler até o fim e até a próxima! #grlpower

Minhas Redes Sociais:
Twitter:www.twitter.com/gabidecastro_
Facebook: www.facebook.com/gabriela.castro.777
Instagram: www.instagram.com/gabrieladecastro_
Snapchat: gabiibcastro
Meu email para contato: gabrielabcastro97@hotmail.com

2 comentários:

  1. Oi Gabriela, seu texto é muito importante para conscientizar e aumentar a força da nossa luta por mais respeito e dignidade. São tantas as formas de agressão contra a mulher, precisamos sempre denunciar para tentar reverter isso.
    Beijos
    Charme-se

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza Simone, esse foi o intuito desse post, obrigada pela visita!

      Excluir

Gostou do post? Não deixe de comentar o que achou, sua participação é muito importante para mim!
* Comentários ofensivos não serão aceitos, coloque educadamente o que não gostou no post que reavaliarei.
* É permitido colocar o link de seu blog no fim de todas as postagens, mas divulgação de trabalho não será aceito, como por exemplo, divulgação de trabalhos com midia kit, banners e etc.
No mais é isso, adoro responder comentários e interagir, comentem a vontade!

© Seu Blog Aqui - 2017 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: Renata Massa | Tecnologia do Blogger.
imagem-logo